19 de março de 2011

Escuridão





E com um Simples vento
eis que tudo se Perdeu
o mundo Ficou sem cores
o cinza tomou o céu
e o delicado piso de vidro
que me sustentava se partiu
cai na escuridão
me perdi no espaço e tempo
aquele vento não trouxe 
uma brisa refrescante
apenas uma frio agoniante
soltei um grito de Dor
que se calou no silêncio da escuridão
Então exilado na terrível solidão
desisti de lutar e apenas
deixei minha mente flutuar
mas logo percebi, que meus olhos 
começavam a se acostumar
olhei em todas as direções
mas nada encontrei
então ali abandonei
toda alegria, felicidade e esperança
e muito tempo andei
sem rumo sem hesitar 
e sem pensar
por fim encontrei uma luz
distante como uma estrela
e a segui acreditando
que poderia voltar
ao mundo que conhecia
mas sempre que me aproximava
ela se distanciava como 
se alguem tivesse uma linha
amarrada nela e puxasse 
simplesmente pra ver
a decepção e a dor
aparecer em meu rosto
a cada vez que eu pudesse toca-la
e mais uma vez estou próximo a ela
só espero que agora
ela não fuja de mim..


                'Rafael Ramos'

Um comentário:

  1. Adorei as combinações das palavras.
    É um poema marcante.
    Poste mais. ;D

    ResponderExcluir